terça-feira, 19 de maio de 2020

A origem do pecado e a sua derrota



Por João Batista



O pecado foi o motivo da perda do vinculo da criatura com o Criador. Podemos ver isso no Livro da Gêneses:
"E o Senhor Deus disse: “Eis que o homem se tornou como um de nós, conhecedor do bem e do mal. Agora, pois, cuidemos que ele não estenda a sua mão e tome também do fruto da árvore da vida, e o coma, e viva eternamente”. O Senhor Deus expulsou-o do jardim do Éden, para que ele cultivasse a terra “de onde havia tirado”. E expulsou-o; e colocou ao oriente do jardim do Éden querubins armados de uma espada flamejante, para guardar o caminho da árvore da vida." (Gênesis 3, 22-24)
Mas antes de acontecer aqui nesse mundo terreno, o pecado já tinha sido originado no mundo espiritual onde Lúcifer querendo igualar-se a Deus, comete  o pecado da soberba. Agora ele se revolta contra Deus e se vinga atacando as Suas criaturas.
Mas Deus não desiste delas (criaturas), pois tudo o que Deus criou é bom, inclusive Lúcifer quando foi criado por Deus. Lembremos que fomos criados livres, inclusive os anjos.
No decorrer de toda a história da humanidade, foram realizados vários sacrifícios para consertar a perda do vinculo do homem com Deus. Mas como consertar, ou melhor, derrotar algo que aconteceu no mundo espiritual, com a força do mundo terreno? 
É então que Deus resolve, na plenitude dos tempos, enviar o Seu Único Filho, ou porque não dizer, se encarnar e se tornar como um de nós exceto no pecado. 
A Palavra de Deus, o Verbo vem até nós para destruir de uma vez por todas o pecado e tornar possível novamente o nosso vinculo com Deus.
"No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus. Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito. E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe do seu Pai, cheio de graça e de verdade." (São João 1, 1-3--14)
 Jesus Cristo veio e se encarnou para oferecer-se em sacrifício no nosso lugar, porque era impossível que o sacrifício feito pelo homem pudesse nos purificar de nossas faltas. Por amor a nós, criaturas do Deus Criador, é que Ele veio. Que amor é esse que deixa a Sua morada e vem em socorro dos que O ofende a todo instante? Só mesmo o nosso Pai Criador.
"Realmente, se os fiéis, uma vez purificados, não tivessem mais pecado algum na consciência, não teriam cessado de oferecê-los? Pelo contrário, pelos sacrifícios se renova cada ano a memória dos pecados. Pois é impossível que o sangue de touros e de carneiros tire pecados. Eis por que, ao entrar no mundo, Cristo diz: Não quiseste sacrifício nem oblação, mas me formaste um corpo. Holocaustos e sacrifícios pelo pecado não te agradam. Então, eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade (Sl 39,7ss). Disse primeiro: Tu não quiseste, tu não recebeste com agrado os sacrifícios nem as ofertas, nem os holocaustos, nem as vítimas pelo pecado (quer dizer, as imolações legais). Em seguida, ajuntou: Eis que venho para fazer a tua vontade. Assim, aboliu o antigo regime e estabeleceu uma nova economia. Foi em virtude desta vontade de Deus que temos sido santificados uma vez para sempre, pela oblação do corpo de Jesus Cristo. Enquanto todo sacerdote se ocupa diariamente com o seu mi­nistério e repete inúmeras vezes os mesmos sacrifícios que, todavia, não conseguem apagar os pecados, Cristo ofereceu pelos pecados um único sacrifício e logo em seguida tomou lugar para sempre à direita de Deus, onde espera de ora em diante que os seus ini­migos sejam postos por escabelo dos seus pés (Sl 109,1). Por uma só oblação ele realizou a perfeição definitiva daqueles que recebem a santificação." (Hebreus 10, 2-14)
Agora, justificados diante de Deus, pela fé em Cristo, nos é devolvida a condição que tínhamos quando fomos criados. O Paraíso é aberto para todo o que crer em Jesus e tem nEle a única condição para viver eternamente com Deus. Jesus diz no evangelho escrito por São João o seguinte:
"Em verdade, em verdade vos digo: quem crê em mim tem a vida eterna." (São João 6, 47)
Isso não é maravilhoso? Jesus diz que já tem vida eterna, mas para isso a condição é crer que Ele é o EU SOU, Deus com o Pai e o Espírito Santo. Já não há mais condenação para os que estão em Cristo Jesus, e sabe porquê?
"A Lei do Espírito de Vida me libertou, em Jesus Cristo, da Lei do pecado e da morte. O que era impossível à Lei, visto que a carne a tornava impotente, Deus o fez. Enviando, por causa do pecado, o seu próprio Filho numa carne semelhante à do pecado, condenou o pecado na carne, a fim de que a justiça, prescrita pela Lei, fosse realizada em nós, que vivemos não segundo a carne, mas segundo o espírito." (Romanos 8, 2-4)

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...