sábado, 6 de junho de 2020

Maria Mãe de Deus... Será?

Santa Maria, Mãe de Deus! - Catequese Catolica


Por João Batista


Existem muitas pessoas nesse mundo que não acredita em Maria como a Santa Mãe de Deus, e existem aquelas que acreditam, mas não admitem por simples orgulho.
Eu desejo nesse artigo, através do Espírito e da Santa Palavra de Deus provar que sim, Maria é a Santa Mãe de Deus.
Vejamos o que os diz a Palavra de Deus no Antigo Testamento.
"O Senhor disse a Moisés: “Dirás a toda a assembleia de Israel o seguinte: Sede santos, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo. Cada um de vós respeite a sua mãe e o seu pai, e guarde os meus sábados. Eu sou o Senhor, vosso Deus. Não vos volteis para os ídolos, e não façais para vós deuses de metal fundido. Eu sou o Senhor, vosso Deus. Quando oferecerdes ao Senhor um sacrifício pacífico, oferecei-o de maneira que seja aceito." (Levítico 19, 1-5)
"Ouve, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor." (Deuteronômio 6, 4)
Agora, passemos ao Novo Testamento.
Certa vez, achegou-se perto de Jesus um escriba da lei e vendo que Jesus havia respondido bem quando discutia com os saduceus sobre a ressurreição dos mortos, perguntou a Jesus:
"“Qual é o primeiro de todos os mandamentos?”" (São Marcos 12, 28b)
Jesus responde o seguinte:
“O primeiro de todos os mandamentos é este: Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor; amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu espírito e de todas as tuas forças. Eis aqui o segundo: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Outro mandamento maior do que estes não existe”. (São Marcos 12, 29-31)
Continuando ainda no Novo Testamento, quando Maria recebeu do anjo Gabriel a noticia de que seria a Mãe do Filho de Deus e, ao mesmo tempo, que sua prima Isabel estava grávida já há seis meses, ela vai ao encontro de sua prima preocupada em como ela estaria cuidando de sua gravidez e na lida da casa. Ao chegar na casa de Isabel, ela (Maria)...
"Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, apenas Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança estremeceu no seu seio; e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. E exclamou em alta voz: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me vem esta honra de vir a mim a mãe de meu Senhor? Pois assim que a voz de tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança estremeceu de alegria no meu seio. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas!”" (São Lucas, 1, 40-45)
 Voltemos agora ao Antigo Testamento no livro do Profeta Isaías...
"Eis o que diz o Senhor, o rei de Israel, seu Redentor, o Senhor dos exércitos: “Eu sou o primeiro e o último, não há outro Deus afora eu." (Isaías 44, 6)
Outra vez no Novo Testamento, quando o apóstolo São João está preso na Ilha de Patmos, Jesus aparece a ele em um dia de domingo...
“O que vês, escreve-o num livro e manda-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodiceia”. Voltei-me para saber que voz falava comigo. Tendo-me voltado, vi sete candelabros de ouro e, no meio dos candelabros, alguém semelhante ao Filho do Homem, vestindo longa túnica até os pés, cingido o peito por um cinto de ouro. Tinha ele cabeça e cabelos brancos como lã cor de neve. Seus olhos eram como chamas de fogo. Seus pés se pareciam ao bronze fino incandescido na fornalha. Sua voz era como o ruído de muitas águas. Segurava na mão direita sete estrelas. De sua boca saía uma espada afiada, de dois gumes. O seu rosto se assemelhava ao sol, quando brilha com toda a força. Ao vê-lo, caí como morto aos seus pés. Ele, porém, pôs sobre mim sua mão direita e disse: “Não temas! Eu sou o Primeiro e o Último, e o que vive. Pois estive morto, e eis-me de novo vivo pelos séculos dos séculos; tenho as chaves da morte e da região dos mortos." (Ap 1, 11-18)
 Agora vejamos o que nos diz o Catecismo da Igreja Católica:
Chamada nos evangelhos «a Mãe de Jesus» (Jo 2, 1; 19, 25)(150), Maria é aclamada, sob o impulso do Espírito Santo e desde antes do nascimento do seu Filho, como «a Mãe do meu Senhor» (Lc 1, 43). Com efeito, Aquele que Ela concebeu como homem por obra do Espírito Santo, e que Se tornou verdadeiramente seu Filho segundo a carne, não é outro senão o Filho eterno do Pai, a segunda pessoa da Santíssima Trindade. A Igreja confessa que Maria é, verdadeiramente, Mãe de Deus («Theotokos»). CIC 495
Maria é verdadeiramente «Mãe de Deus», pois é a Mãe do Filho eterno de Deus feito homem que, Ele próprio, é Deus. CIC 509
Portanto, Maria é sim, verdadeiramente a Santa Mãe de Deus... SANTA MARIA MÃE DE DEUS, ROGAI POR NÓS!
 

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...