quarta-feira, 3 de junho de 2020

Arcebispo Viganò: Nossa Senhora alertou para a "grande apostasia" na Igreja, seguida pelo risco da Terceira Guerra Mundial

'Todas as evidências mostram que entramos neste momento de prova, um teste decisivo'


Arcebispo Carlo Maria Viganò


Por Dr. Maike Hickson


O arcebispo Carlo Maria Viganò, em entrevista ao LifeSiteNews (leia a entrevista completa abaixo), explica a história das aparições de Nossa Senhora em Civitavecchia, Itália, que ocorreram há 25 anos. Durante esses eventos milagrosos, Nossa Senhora se lembrou de suas aparições e mensagens em Fátima e alertou que Satanás estava destinado a destruir a família.

Além disso, Nossa Senhora falou sobre a apostasia na Igreja, a escuridão que obscurece Roma, a necessidade de consagrar a Itália ao Imaculado Coração de Maria, acrescentando que “o mundo está se tornando cada vez mais prisioneiro das trevas e do mal de Satanás, sem poupar numerosos servos da Igreja.” Ela também falou do risco de uma terceira guerra mundial após a apostasia.

Nossa Senhora conversou com a família Gregori, depois que a estátua de Maria começou a derramar lágrimas de sangue em 2 de fevereiro de 1995. Ela deixou claro que essa aparição está ligada a suas aparições em Fátima. Ela declarou: “Meus filhos, as trevas de Satanás agora estão obscurecendo o mundo inteiro e também estão obscurecendo a Igreja de Deus. Prepare-se para viver o que eu havia revelado às minhas filhas de Fátima.”

De fato, diz o prelado italiano, "essa profecia sobre o suicídio da Igreja Católica foi cumprida em grande parte pela tentativa maçônica-satânica de protestantizar o catolicismo, reduzindo-o a uma das muitas religiões que fazem parte de uma única religião mundial".

Explicando ainda mais a influência maçônica na Igreja e no mundo, ele acrescenta: “Que o polvo maçônico agarre a Igreja Católica em seus tentáculos não é um boato nem um segredo. Bem no Vaticano, a fortaleza da Igreja Católica, a Maçonaria se armou com paciência diabólica e esperou até alcançar as alavancas de poder e comando. O coração da catolicidade, que por mandato divino deve ser um farol, há muito que abriga uma pompa e uma pretensão que a deterioram.”

Mas há também uma mensagem de esperança. Nossa Senhora declarou durante suas aparições de Civitavecchia: "Depois dos anos dolorosos da escuridão de Satanás, os anos do triunfo do meu Imaculado Coração agora são iminentes." E ela nos exorta a rezar o Santo Rosário como uma arma forte contra as forças do mal.
Como afirma o arcebispo Viganò, essas aparições foram aprovadas pela diocese de Civitavecchia e que mesmo o papa João Paulo II abençoou em particular a estátua milagrosa. Além disso, ele nos informa que o padre Gabriele Amorth, o exorcista-chefe respeitado e agora falecido de Roma, acreditava fortemente nessas aparições e até pediu à família Gregori que orasse por ele quando ele estivesse no fim de sua vida. O arcebispo Viganò visitou a família Gregori e até testemunhou algum fenômeno sobrenatural ao orar na presença da estátua milagrosa.

O LifeSite apresenta uma longa entrevista realizada com o arcebispo Viganò depois que ele mencionou recentemente as aparições de Civitavecchia em outra declaração. Falando com um site em português sobre a mensagem de Fátima e depois de dizer que o terceiro segredo de Fátima ainda não foi totalmente revelado, o prelado italiano afirmou: “Além disso, foi o próprio [cardeal Tarcisio] Bertone quem desacreditou e censurou fortemente a Madonnina delle Lacrime (Madonna of Tears) de Civitavecchia, cuja mensagem concorda perfeitamente com o que ela disse em Fátima.”

Para o arcebispo Viganò, essas advertências de Nossa Senhora nos arredores da Diocese Metropolitana de Roma estão se tornando realidade em nossos dias. Falando sobre as palavras dela sobre o ataque de Satanás à família - algo que a Irmã Lúcia já havia falado em uma carta ao cardeal Carlo Caffarra - explica o arcebispo Viganò:

“A batalha decisiva entre o Reino de Cristo e o reino de Satanás diz respeito ao casamento e à família. Atacar a família significa destruir a célula fundamental da sociedade, mas também da Igreja. A agressão contra a família também se manifesta na Igreja, explicitamente com a Exortação Apostólica Amoris Laetitia, com a possibilidade de negar a indissolubilidade do casamento, com a legitimação da homossexualidade e com a promoção da ideologia de gênero.

Civitavecchia, como Fátima, contém um aviso à Igreja e um julgamento sobre a História e oferece o único remédio decisivo, o antídoto divino, para o mal e condenação da História e do homem.”

É importante saber que Jessica Gregori, filha da família que testemunhou essas aparições e eventos sobrenaturais, recebeu de Nossa Senhora o conteúdo do terceiro segredo de Fátima e que essa mensagem foi transmitida ao Papa João Paulo II no Tempo. Ela mesma pôde se encontrar, em 1996, com a irmã Lúcia de Fátima e comparar com ela as mensagens que receberam sobre o terceiro segredo. Eles combinaram.

As aparições de Civitavecchia ainda não parecem muito conhecidas no mundo de língua inglesa. O LifeSite agradece ao Daily Compass, que relatou extensivamente sobre esta aparição e que conduziu entrevistas com o padre Flavio Ubodi, vice-presidente da comissão diocesana que aprovou as aparições, no decurso do qual a estátua milagrosa foi colocada igreja para veneração. Ubodi acaba de publicar um livro, em italiano, chamado Civitavecchia. 25 anos com Mary. Para responder às perguntas da entrevista, o arcebispo Vigano fez uso deste livro e de outro escrito por Ubodi em 2012, La Madonnina di Civitavecchia, Lacrime e Messaggi.

Parece providencial que agora seja o arcebispo Viganò quem carregue essa mensagem de advertência e de esperança, dada por Nossa Senhora da Civitavecchia ao mundo de língua inglesa. No meio da turbulência e destruição que estamos testemunhando, lembremo-nos de que Nossa Senhora do céu cuida de nós, a quem podemos nos apegar e que nos promete ajudar.

Ou, como Viganò diz: “Se o triunfo do Coração Imaculado não está longe, agora é a hora da batalha, e Ela, nossa Líder e Coredemptrix, quer nos ver lutar, sofrer e implorar sua vitória, que está agora no portões. E então ele cita Nossa Senhora: Através de você eu posso espalhar a luz da fé nestes dias de grande apostasia. Você é a luz do Senhor, porque você é um filho totalmente consagrado a Mim. Deixe-se guiar por Mim ... Se você Me ouvir com verdadeiro amor, e cumprir meus pedidos, percorrendo o caminho que eu lhe indico em sua mente e coração, através de você eu posso realizar o grande Projeto divino dos grandes. triunfo do meu Imaculado Coração” (8 de setembro de 1995).


**********

Entrevista do LifeSite com o arcebispo Carlo Maria Viganò

LifeSiteNews: Você mencionou recentemente as aparições de Nossa Senhora de Civitavecchia em referência às mensagens de Nossa Senhora de Fátima. Você disse em uma entrevista recente: “Além disso, foi o próprio Bertone quem desacreditou e censurou pesadamente a Madonnina delle Lacrime [a estátua chorosa de Nossa Senhora] de Civitavecchia, cuja mensagem concorda perfeitamente com o que ela disse em Fátima.” Você poderia nos contar sobre os acontecimentos em Civitavecchia, que fica nos arredores da diocese metropolitana de Roma? O que aconteceu lá?

Arcebispo Carlo Maria Viganò: “Papai, papai, a Madonna está chorando!” Em 2 de fevereiro de 1995, às 16h21, Jessica Gregori, uma menina de seis anos de idade, estava prestes a ir à Santa Missa com sua família quando pela primeira vez viu uma pequena estátua de Maria Santíssima. chorando lágrimas de sangue na pequena gruta de pedra que seu pai havia construído recentemente em frente à casa deles. Fabio, seu pai, estava colocando seu filho Davide, de 18 meses de idade, dentro do carro quando ouviu a filha gritar várias vezes. Quando ouviu a palavra “sangue”, ele se apressou e percebeu o que estava acontecendo, embora a princípio fosse bastante desconcertante. Sua esposa Annamaria já estava esperando por eles na igreja, mas não ficou surpresa ao ouvir o que havia acontecido, pois não havia esquecido um sonho que teve no dia 18 de janeiro anterior que se referia a um evento doloroso que ocorreria no dia de Candelária. A partir daquele dia, o fenômeno se repetiu treze vezes, diante da multidão de testemunhas, até o dia 6 de fevereiro. Numerosos agentes de segurança pública, chamados prontamente por Fabio, também estiveram presentes ininterruptamente durante esses dias para proteger a imagem sagrada e também prestaria testemunho juramentado sobre esses eventos durante a investigação.

Uma tempestade eclodiu em torno da jovem família. O pároco, que foi a primeira testemunha ocular após os membros da família, informou o bispo diocesano Mons. Girolamo Grillo, mas o bispo não quis saber sobre o evento e rasgou o primeiro relatório escrito pelo próprio pároco. A hostilidade de Grillo aos eventos foi muito forte e desencadeou uma reação negativa da mídia. A pedido de várias partes, o Judiciário investigou a família sob múltiplas acusações. Eles realizaram todo tipo de pesquisa e exame no líquido, na estátua e nas casas da família Gregori e seus parentes. O próprio Fabio Gregori pressionou para que essas investigações fossem realizadas, porque ele queria que a verdade fosse revelada e protegesse sua família, a ponto de propor a hipoteca de sua casa para pagar pelo muito caro teste de DNA que precisava ser realizado. feito.
A estátua de Maria foi confiscada pelo bispo e mantida em sua própria casa, onde continuou a chorar sangue na frente de várias testemunhas até 15 de março. O próprio bispo Grillo me contou o que aconteceu naquele dia. Eram 8:15 da manhã. Depois de celebrar a Santa Missa, o bispo Grillo atendeu ao pedido de sua irmã para orar diante da imagem sagrada, que ele mantinha em um armário. Com as pessoas que estavam presentes naquele dia, o bispo Grillo começou a recitar o "Salve, Santa Rainha". Quando eles disseram a frase: "Vire então o advogado mais gracioso, seus olhos de misericórdia em nossa direção", a estátua começou a chorar sangue. O choque foi tão grande que o bispo teve que receber os primeiros socorros de um cardiologista.

Após esse evento perturbador, o bispo Grillo mudou radicalmente de atitude. Ele interrompeu a investigação do DNA, estabeleceu uma Comissão Teológica e iniciou um processo eclesiástico para estudar e verificar o evento. Como ele próprio declarou, ele mudou de juiz para testemunha. Enquanto isso, o papa João Paulo II deixou o bispo saber que ele estava pessoalmente interessado e o convidou a não ser cético. Agora as mesas estavam viradas: a mídia se voltou contra o bispo e não aceitou seu testemunho e o Judiciário levou a pequena estátua sob custódia. Naquele momento, João Paulo II deu um sinal tangível de seu apoio e proximidade: em 10 de abril de 1995, enviou seu amigo próximo, o cardeal Andrzej Maria Deskur, para presidir uma vigília de oração na catedral diocesana em reparação pela apreensão da estátua. . Naquela ocasião, o cardeal também abençoou em nome do papa uma segunda estátua idêntica à que havia chorado, que foi então entregue à família. Posteriormente, esta estátua exibia fenômenos de exsudação de um óleo muito perfumado diante de inúmeras testemunhas.

A mesma estátua [a segunda estátua] chorou lágrimas de água durante os dias da agonia final de João Paulo II em 2005, e novamente nos mesmos dias, de 28 de março a 2 de abril do ano seguinte. Em 31 de março de 2006, o bispo Grillo testemunhou pessoalmente esse choro mais uma vez e testemunhou publicamente na imprensa.

Depois que a primeira estátua da Mãe Santíssima foi libertada em custódia pelo Judiciário em 11 de junho de 1995, João Paulo II quis venerá-la e coroá-la no Vaticano em seu apartamento, mas em segredo, para não interferir na investigação de Comissão Diocesana. Mais tarde, ele confirmou por escrito que esse evento aconteceu, em um documento datado de 8 de outubro de 2000, assinado pessoalmente por ele no dia 20 de outubro seguinte.

Em 17 de junho de 1995, a estátua original da Mãe Santíssima foi exposta solenemente na igreja paroquial de Civitavecchia para a veneração pública dos fiéis, onde permanece até hoje.

Em 15 de março de 2005, décimo aniversário da última vez que a estátua chorou em 1995, o bispo diocesano emitiu um decreto para a construção de um santuário diocesano.

LifeSite: Quais são as principais mensagens de Nossa Senhora para Jessica e seu pai, Fabio Gregori?

A partir de 6 de fevereiro de 1995, logo após a décima terceira ocasião de choro, Fabio ouviu uma voz externa falando com ele. Na verdade, Annamaria já havia recebido anteriormente revelações na forma de sonhos, e pouco a pouco toda a família gradualmente se envolveu nas manifestações celestes. Mas a partir desse momento, essa voz falou muitas vezes, mas com identidades diferentes - às vezes o Pai, às vezes o Filho. Então, a partir de 2 de julho de 1995, começou uma série de aparições de Jesus, Maria e os Anjos, incluindo numerosas mensagens, terminando em 17 de maio de 1996. A Santíssima Virgem também apareceu novamente recentemente, dando uma mensagem em 23 de dezembro , 2018. Além disso, os eventos em si e as visões silenciosas são sinais significativos que carregam mensagens dentro deles.

Quando Jessica foi questionada sobre a mensagem central dada por Nossa Senhora em Civitavecchia, ela respondeu: “A principal mensagem é que eles querem destruir a família. E então a apostasia na Igreja e o risco de uma terceira guerra mundial. ”

A mensagem mais óbvia é o sinal de Maria chorando lágrimas de sangue. A Voz ouvida por Fabio revelou que é o Sangue de Jesus “derramado por todas as crianças que se afastam do Seu Imaculado Coração, para vos dar a salvação” (17 de maio de 1995). Isso é ao mesmo tempo um aviso de grave perigo e a oferta dos meios de salvação.

Há também um aviso sincero de um perigo específico para a Itália: “Sua nação está em grave perigo. Em Roma, a escuridão desce cada vez mais sobre a rocha que meu Filho Jesus deixou para construir, educar e educar espiritualmente seus filhos. Bispos, sua tarefa é continuar o crescimento da Igreja de Deus, pois vocês são herdeiros de Deus.”

Existe um convite constante à Comunhão na Igreja de Jesus, os sacerdotes e fiéis unidos aos Bispos, enquanto os Bispos são chamados a "voltar a ser de um coração cheio de verdadeira fé e humildade".

As mensagens chamam fortemente as pessoas a retornarem à vida sacramental, falam da necessidade de ser nutridas com a Comunhão Eucarística, diariamente, se possível; ir regularmente à Confissão “aos domingos” (uma ênfase discreta na importância de receber a Comunhão em estado de graça); eles convidam as pessoas à adoração eucarística.

Há um forte apelo à oração pessoal, a colocar-se na Presença de Jesus na Eucaristia por pelo menos um quarto de hora por dia, à oração diária do Santo Rosário, "uma arma poderosa para derrotar Satanás " e a santificação da vida cotidiana, transformando todos os gestos da vida familiar em "atos de amor" que "salvam as almas de Satanás."

Há um convite ao amor em família, ao amor pelas crianças, que são nossas e suas. No dia italiano da vida, a estátua chorou sete vezes. Ao mesmo tempo, as mensagens contêm um aviso de um ataque feroz de Satanás contra a família, como uma estratégia para destruir a Igreja, juntamente com um ataque interno feito por muitos sacerdotes.

Há um apelo sincero a “ouvir meu Filho Jesus, verdadeiro Deus e seu irmão. Ouça e edifique sua Palavra, revelada à Santa Igreja, para que você se torne verdadeiro filho de Deus, para que faça a vontade de Deus em sua vida diária para sua santificação. O mundo está se tornando cada vez mais prisioneiro das trevas e do mal de Satanás, sem poupar numerosos servos da Igreja.”

As palavras sinceras e fortes são precisamente as de uma mãe angustiada: "Filhos, a Igreja entrou no período de grandes provações, e em muitos de vocês a fé se tornará instável".

Como dissemos, as mensagens alertam para o grande perigo de uma terceira guerra mundial, que pode ser uma guerra nuclear, mas que pode ser interrompida com “armas mais fortes do que as usadas, que são amor, orações, humildade, Rosário e verdade. conversão de seus corações a Deus através de nossa Mãe Celestial, que está segurando todos vocês em seus braços, perto de seu Coração Imaculado.”

Há um pedido insistente de consagração de famílias ao Imaculado Coração, de paróquias, cidades, dioceses e ao mundo, como garantia de proteção de sua parte.

"Consagrem-se todos a mim, ao meu Imaculado Coração, e eu protegerei sua Nação sob meu manto agora cheio de graças. Escute-me, por favor, eu imploro! Eu sou sua Mãe Celestial, eu imploro: não me faça chorar de novo vendo tantos de meus filhos morrerem por suas falhas ao não me aceitar e permitir que Satanás aja".

Mas o apelo também gera grande paz: "Deixe-se guiar em seus passos com a simplicidade com que a criança coloca a mão na mão do pai".

"Meu Coração Imaculado transformará seus sofrimentos em alegrias que você aceita com amor verdadeiro, pois essas são provações que o Senhor Jesus permite." (8 de setembro de 1995)

LifeSite: Quais foram as conclusões das investigações policiais, bem como as conclusões médicas sobre a natureza do sangue que foi derramado em lágrimas pela estátua de Nossa Senhora?

O líquido vermelho na primeira estátua foi analisado no local pelo médico oficial, que descobriu ser sangue humano. A estátua da Mãe Santíssima ainda não havia parado de chorar. As evidências fotográficas após o choro em 15 de março de 1995, quando a estátua estava nas mãos do bispo também foram impressionantes, porque os traços de sangue cobriam as mesmas manchas idênticas que haviam sido removidas anteriormente para exame, embora a estátua estivesse agora na horizontal posição. A análise de raios-X foi realizada com 42 tomografias e também uma primeira análise do sangue destinada a isolar o DNA, que encontrou cinco polimorfismos e deu resultados alternados em relação ao gênero, que parecia ser às vezes masculino e outras feminino. mas foi reconhecido como predominantemente masculino.

Houve uma campanha de mídia desonesta, com o objetivo de desacreditar a família Gregori, dizendo que eles se recusavam a se submeter a testes comparativos de DNA porque queriam evitar mais investigações. Mesmo recentemente, alguém tentou reabrir o problema inclinando-se para novos mínimos vergonhosos. Entre outras coisas, deve-se lembrar que a maioria do choro ocorreu sem a família Gregori estar presente.

A verdade é que, na época, Fábio se recusou a permitir que seu sangue fosse retirado unicamente por obediência ao bispo, e ele ficou muito conflituoso com isso. Apenas uma mensagem ouvida pela voz que falou com ele conseguiu impedi-lo de decidir se submeter ao exame. É muito interessante ouvir esta mensagem: “O caminho da verdade está na Igreja de Deus. A verdade vem de Deus. Não tema o homem, tema a Deus.” (6 de maio de 1995).

Mais tarde, ficou mais claro que a amostra de sangue retirada da estátua havia sido retirada incorretamente, na ausência de um especialista, sem razões plausíveis, e, portanto, seria impossível verificar procedimentalmente a validade da lâmina do líquido que foi coletado. Além disso, mesmo que a amostra de sangue tivesse sido aceita, não era suficiente para permitir um exame completo de DNA. Como não houve mais choro depois, não há possibilidade material de fazer uma comparação.

Mas é preciso lembrar que Fabio Gregori sempre disse à Igreja que ele está completamente disponível para qualquer tipo de investigação.

LifeSite: Houve uma investigação desses eventos sobrenaturais por uma Comissão Diocesana; você poderia nos contar sobre os resultados dessa investigação e se essa aparição foi aprovada pela Igreja?

A Comissão Teológica Diocesana criada pelo Bispo expressou-se em favor da natureza sobrenatural do evento por maioria. Em 1997, o próprio Bispo Grillo transmitiu os resultados à Congregação para a Doutrina da Fé e, em 27 de outubro de 1997, o CDF anunciou o estabelecimento de uma Comissão presidida pelo Cardeal Camillo Ruini. Esta Comissão foi dissolvida sem nunca publicar um veredicto, o que juridicamente significa a confirmação tácita do veredicto da Comissão Diocesana.

Existem numerosos sinais de reconhecimento indireto pela Igreja:

  • Exposição solene da milagrosa estátua da Santíssima Virgem à veneração pública na igreja paroquial, de acordo com o pedido feito a Fabio pela voz que ouviu em 6 de fevereiro de 1995.
  • A solene Consagração da Cidade de Civitavecchia e da Diocese pelo Bispo em obediência à mensagem da Virgem de 7 de dezembro de 1995, que foi lida publicamente durante a cerimônia de 8 de dezembro de 1996.
  • O documento elaborado pelo Bispo em 8 de outubro de 2000 e assinado por João Paulo II em 20 de outubro de 2000, atestando a veneração pontifícia e a coroação da estátua.
  • O decreto de construção do Santuário Diocesano na igreja paroquial onde a estátua é venerada.
  • A Santa Missa celebrada pelo bispo diocesano na casa da família Gregori, bem como a remoção simultânea por escrito de todas as proibições anteriormente emitidas prudencialmente contra a família.
  • A publicação pelo bispo diocesano de um dossiê sobre o evento no décimo aniversário do choro, na Revisão Diocesana de 2005.
  • O desejo expresso por escrito pelo bispo Grillo de publicar notícias e mensagens sobre o evento em um livro escrito pelo vice-presidente da Comissão Teológica Diocesana, publicado em 2005 pelo padre Flavio Ubodi.
  • Numerosos testemunhos escritos e filmados pelo bispo Grillo sobre as lágrimas e também a exalação de petróleo, bem como seu relacionamento com a família Gregori.
  • O anúncio do início da construção do Santuário pelo sucessor do Bispo Grillo, Dom Carlo Chenis, em 28 de agosto de 2008. Mais tarde, ele morreu prematuramente e não conseguiu concluir o projeto. No entanto, ele pôde deixar uma carta escrita de atestado de fidelidade da família Gregori à Igreja em 1º de março de 2008.
  • A solene coroação da estátua sagrada do sucessor do bispo Chenis, bispo Luigi Marrucci, em 26 de abril de 2014, que era o bispo na época (ele renunciou desde então) na presença do bispo emérito e do arcebispo Giovanni Marra.

LifeSite: Como você mencionou o papel do cardeal Tarcisio Bertone em sua recente entrevista, você poderia nos dizer o que ele tentou fazer quando o bispo Grillo, embora não fosse obrigado a fazê-lo, pediu ao Vaticano que empreendesse sua própria investigação das aparições em Civitavecchia?

Mencionamos anteriormente que o próprio Bispo Grillo pediu à Congregação para a Doutrina da Fé para continuar o estudo do evento. A Comissão foi presidida pelo cardeal Ruini como supervisor, mas delegada à supervisão de Mons. Domenico Pecile, bispo de Latina. Não publicou nenhum resultado, como já foi dito.

Em 17 de fevereiro de 2005, o cardeal Bertone, arcebispo de Gênova desde 2002, interveio na rede nacional de televisão RAI para declarar que a Comissão do Vaticano havia expressado um julgamento de não constat [que as aparições eram duvidosas / não eram credíveis]. No dia seguinte, o bispo diocesano, Dom Grillo, declarou publicamente que nunca havia recebido notificação de tal pronunciamento pela Comissão. Nunca houve seguimento com um documento escrito que confirmou a declaração de Bertone. Além disso, Grillo mais tarde confidenciou que já ouvira falar de uma propensão da Comissão a uma opinião suspensiva, mas que o cardeal Ruini, que havia lhe comunicado isso, mais tarde pediu silêncio sobre o assunto depois que soube da relação de João Paulo II com o caso. O bispo Pecile pôde confirmar ao vice-presidente da Comissão Diocesana, padre Flavio Ubodi, a atitude positiva da Comissão do Vaticano em relação ao evento.

Posteriormente, a nomeação de Mons. Chenis como bispo de Civitavecchia [em 2006], que o cardeal Bertone queria, confirmou a intenção de Bertone de interromper o evento, uma vez que o novo bispo declarou publicamente o objetivo de sua nomeação. Até que, como mencionei anteriormente, o Senhor o chamou de uma doença súbita que rapidamente levou à sua morte, ele foi capaz de demonstrar estima pela família Gregori e um compromisso concreto de promover o culto à estátua da Mãe Santíssima.

LifeSite: Como também se sabe que o cardeal Bertone estava fortemente envolvido nos debates de Fátima, qual você acha que é o seu propósito? Por que ele tenta minar uma mensagem ortodoxa e católica?

O cardeal Bertone, em uma conferência de imprensa sobre o Terceiro Segredo, realizada em abril de 2000, fez uma declaração surpreendente que terminou com estas palavras: “O Terceiro Segredo não tem nada a ver com a apostasia ligada ao Conselho, o Novus Ordo (da Missa) e os papas conciliares, como os integristas reivindicam há décadas.” Vamos tentar comparar essas afirmações com a surpreendente afirmação feita pelo então cardeal Pacelli, o futuro Papa Pio XII, dezesseis anos após as aparições de Fátima, em 1933: “Estou preocupado com as mensagens da Santíssima Virgem à pequena Lúcia de Fátima. Essa insistência da parte de Maria nos perigos que ameaçam a Igreja é um aviso divino contra o suicídio através da alteração da fé, em sua liturgia, em sua teologia e em sua alma ... Sinto ao meu redor os inovadores que desejam desmantelar o Sagrado Chapel, destrua a chama universal da Igreja, rejeite seus ornamentos e cause arrependimento por seu passado histórico.” Enquanto isso, essa profecia sobre o suicídio da Igreja Católica foi amplamente cumprida através da tentativa maçônica-satânica de protestantizar o catolicismo, reduzindo-o a uma das muitas religiões que fazem parte de uma única religião mundial.

Podemos considerar estas palavras da irmã Lúcia em relação ao cardeal Bertone: “Existe uma desorientação diabólica que está confundindo o mundo e as almas ... O pior é que conseguiu levar ao erro e ao engano aquelas almas que têm uma grande responsabilidade por causa da posição que ocupam ... Eles são cegos e guias dos cegos ... Eles se deixam dominar pela onda diabólica que está invadindo o mundo.”

O próprio Bento XVI respondeu à tentativa de reduzir o texto do Segredo de Fátima ao ataque de 1981 contra João Paulo II durante sua viagem a Fátima em 2010. Referindo-se ao texto que em 2000 como cardeal Ratzinger, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, ele havia elaborado como um comentário sobre o texto do Segredo publicado, disse ele, em 13 de maio de 2010, quando foi pontífice para Fátima: “Seria iludir-se se pensássemos que a missão profética de Fátima terminou.”

À pergunta do padre Lombardi perguntando se o Terceiro Segredo também dizia respeito aos “sofrimentos da Igreja hoje pelos pecados de abuso sexual de menores”, Bento XVI respondeu: “Além dessa grande visão do sofrimento do papa, que podemos antes de tudo Em relação ao Papa João Paulo II, há realidades indicadas do futuro da Igreja que gradualmente se desenvolvem e se revelam. Portanto, é verdade que, além do momento indicado na visão, alguém fala, vê a necessidade de uma paixão da Igreja, que obviamente se reflete na pessoa do Papa, mas o Papa representa a Igreja e, portanto, é os sofrimentos da Igreja que são anunciados. O Senhor nos disse que a Igreja sempre sofreria, de maneiras diferentes, até o fim do mundo. O importante é que a mensagem, a resposta de Fátima, não se encontra essencialmente em devoções particulares, mas precisamente na resposta fundamental que é conversão permanente, penitência, oração e as três virtudes teológicas: fé, esperança e caridade. Assim, vemos aqui a resposta verdadeira e fundamental que a Igreja deve dar, que cada indivíduo deve dar nesta situação.”

LifeSite: Civitavecchia também contém a mensagem de que haverá uma grande apostasia na Igreja Católica. Muitos acreditam que existem bispos e cardeais na Igreja que são maçons ou colaboram com eles. Você tem algum conhecimento disso, especialmente à luz do seu próprio trabalho no corpo diplomático?

Que o polvo maçônico agarre a Igreja Católica em seus tentáculos não é um boato nem um segredo. Bem no Vaticano, a fortaleza da Igreja Católica, a Maçonaria se armou com paciência diabólica e esperou até alcançar as alavancas de poder e comando. O coração da catolicidade, que por mandato divino deve ser um farol, há muito que abriga uma pompa e uma pretensão que a deterioram.

Em Civitavecchia, durante uma aparição no jardim da casa, em 27 de agosto de 1995, a Santíssima Virgem transmitiu uma mensagem alarmante, referindo-se ao que já foi revelado em Fátima: “Meus filhos, a escuridão de Satanás está agora obscurecendo o mundo inteiro. e também está obscurecendo a Igreja de Deus. Prepare-se para viver o que eu havia revelado às minhas filhas de Fátima ... Depois dos anos dolorosos da escuridão de Satanás, os anos do triunfo do meu Imaculado Coração agora são iminentes.” Todas as evidências mostram que entramos neste momento de prova, um teste decisivo. “Os sofrimentos da Igreja”, disse Bento XVI na mesma jornada a Fátima que mencionamos, “vêm de dentro, do pecado que existe na Igreja. Isso sempre foi conhecido, mas hoje o vemos de uma maneira verdadeiramente aterradora.”

"Este é o momento em que o julgamento começa, começando na Casa de Deus!" (1 Pd 4, 17). Os discípulos de Cristo são confrontados com escolhas radicais de consistência e fidelidade, de total dedicação a ele, na firme confissão de a verdadeira fé: isso também pode custar o dom da vida no testemunho supremo do martírio.Com oração e sacrifício, podemos mitigar essa tribulação que caiu sobre a Igreja como uma punição terrível, mas não é mais possível revertê-la: pertence a um plano providencial de Deus.Por meio dessa provação radical, como por um tríduo pascal de sofrimento, morte e descida ao inferno, cuja duração não sabemos, a Igreja será efetivamente purificada dos males que a devastam. É o que o Catecismo da Igreja Católica recorda nos números 675-677, citando a condenação da impostura anticrística. A Igreja conhecerá o triunfo do Reino de Maria, que abrirá as portas para o Reino de Cristo.

Se o triunfo do Coração Imaculado não está longe, agora é a hora da batalha, e Ela, nossa Líder e Coredemptrix, quer nos ver lutar, sofrer e implorar sua vitória, que agora está nos portões. “Através de você eu posso espalhar a luz da fé nestes dias de grande apostasia. Você é a luz do Senhor, porque você é um filho totalmente consagrado a Mim. Deixe-se guiar por Mim ... Se você Me ouvir com verdadeiro amor, e cumprir meus pedidos, percorrendo o caminho que eu lhe indico em sua mente e coração, através de você eu posso realizar o grande Projeto divino dos grandes. triunfo do meu Imaculado Coração” (8 de setembro de 1995).

LifeSite: Nossa Senhora nos adverte em Civitavecchia: “Satanás quer destruir a família.” Você vê aqui uma ligação entre o que está acontecendo na Igreja Católica nos últimos anos, o possível papel da Maçonaria e a Civitavecchia?

A batalha decisiva entre o Reino de Cristo e o reino de Satanás diz respeito ao casamento e à família. Atacar a família significa destruir a célula fundamental da sociedade, mas também da Igreja. A agressão contra a família também se manifesta dentro da Igreja, explicitamente com a Exortação Apostólica Amoris Laetitia, com a possibilidade de negar a indissolubilidade do casamento, com a legitimação da homossexualidade e com a promoção da ideologia de gênero.

Civitavecchia, como Fátima, contém um aviso à Igreja e um julgamento sobre a História e oferece o único remédio decisivo, o antídoto divino, para o mal e condenação da História e do homem.

O pecado original, bem como a origem do pecado real, consiste na adesão do homem à sugestão falsa e maliciosa de Satanás. Ele quer manipular e enganar o homem, levando-o a ver o que é mau como bom e o que é bom como mal. Ele induz a suspeita de que Deus quer impedir que sejamos semelhantes a Ele, levando assim à orgulhosa ilusão de poder nos tornar Deus, desobedecendo ao Deus verdadeiro. Dessa maneira, o Maligno persegue seu propósito de destruir o plano divino do Amor, distanciando o homem de Deus. É inevitável que, quando o homem cai nessa armadilha, ele se torna escravo do pecado, vê a entrada da morte em sua existência e a destruição da natureza e do mundo. Babel, como a Liturgia de Pentecostes nos lembra, mostra como o orgulho também é a condenação da História.

O Imaculado Coração de Maria é oferecido ao homem como remédio, porque nele, em virtude de sua total comunhão com o Divino Filho, tudo é consagrado a Deus, tudo é propriedade exclusiva de Deus. Aqui tudo é puro do pecado; é o começo da nova criação. Por esse motivo, em Civitavecchia, a Santa Virgem disse: “O Senhor me vestiu com Sua Luz e o Espírito Santo com Seu Poder. Minha tarefa é tirar todos os meus filhos de Satanás e trazê-los de volta à perfeita glorificação da Santíssima Trindade.” E acrescentou: "Meu desejo é que todos se consagrem ao meu Imaculado Coração, para que eu possa levar todos vocês a Jesus, cultivando-os no meu jardim celestial". Os títulos que ela se entrega também refletem esta missão:"Eu me apresento a você como Nossa Senhora das Rosas do Imaculado Coração, Rainha do Céu, Mãe das Famílias, Portadora da Paz em seus corações." E ela acrescenta: "Converse, meus queridos filhos, porque o tempo está acabando".

O homem que, em pecado, perdeu a comunhão com Deus, como o galho arrancado da videira, encontra novamente em Maria, ela que está perfeitamente unida à videira e capaz de trazer o sangue vital aos galhos. É ela quem age como o ponto de união entre o ramo e a videira. Esta união perfeita na humildade da Virgem Mãe é a salvação oferecida por Deus à humanidade perdida, é a derrota do orgulho satânico.

Se Satanás quer arrancar os filhos de Deus da Comunhão com seu Criador e Pai, evidentemente a Virgem Maria, a Mulher cujo calcanhar a serpente antiga golpeia, não pode deixar de ser seu inimigo perene, de acordo com a promessa antiga. De fato, ele sabe que ela esmagará a cabeça dele, que superou o orgulho dele com sua perfeita humildade.

Este é também o coração do drama da História: quem renova a escolha da desobediência, querendo se tornar Deus, não pode deixar de estar do lado de Satanás, e não pode deixar de sentir a mesma hostilidade em relação à linhagem da Mulher que esmaga sua cabeça, Mãe Imaculada de Deus. Os filhos de Maria são humildes, e Satanás não pode suportá-los, pois a própria existência deles constitui para ele uma acusação (cf. Sab. 2: 15-16). Ele tenta de todas as formas gerar rebelião neles, perseguindo-os.

Creio que o significado do pedido de Consagração ao Imaculado Coração de Maria é, portanto, claro, tanto a consagração pessoal quanto em todas as esferas da comunidade humana, religiosa e política. A realidade da história não será redimida até que o homem retorne a Deus com todo o coração, em todos os aspectos de sua vida: religiosa, pública e política. Na história de Israel, o Senhor, que mais tarde abençoa Davi, ao conceder o Reino ao povo, deixa claro para eles que essa é uma vontade permissiva, para que eles possam entender a tolice de sua insatisfação por não ter um rei como os outros povos. Eles pecam contra Deus porque não reconhecem que Ele é seu único rei e o consideram insuficiente.

Não somente a Igreja pode ser verdadeiramente purificada por Deus através da Consagração ao Imaculado Coração de Maria, mas também toda família, cidade, povo e nação e toda a humanidade. Todo mundo que tem autoridade sobre essas realidades tem a responsabilidade de aceitar o convite sincero de Maria. A realização de eventos destrutivos dolorosos no tempo presente, também anunciados com tristeza pela Santíssima Virgem, na tentativa de evitá-los, deve despertar nossos corações. Os idosos costumavam dizer que você reconhece a parede quebrando o nariz. Infelizmente hoje vemos muito mais que um nariz quebrado, mas parece que a humanidade ainda não quer reconhecer o muro, nem fora da Igreja nem dentro dele.

Na recente solenidade da Ascensão, contemplamos Jesus, ascendido ao Céu, que está sentado como Rei sobre todo principado e poder, sobre todo poder e dominação: diante Dele todo joelho dobrará.

O orgulho satânico talvez até aceite que um dia ele terá que se curvar diante de Deus, mas ele nunca tolerará sua verdadeira humilhação, que ficará sob os pés de Maria. Esta é a grande batalha escatológica, cujos lados estão se tornando cada vez mais visíveis. A antiga serpente não pode esconder sua hostilidade à mulher e sua linhagem.

Quem em vez disso espontaneamente consagra seu coração ao Imaculado Coração de Maria, permite que ela o cultive em Seu jardim, de acordo com Suas palavras, para apresentá-lo a Deus purificado, à imagem de Seu Imaculado Coração, para que possamos finalmente ser capazes de acolher o bem eterno em verdadeira humildade, a plena comunhão com Deus para a qual fomos criados. Nas palavras de Jesus: “Pai, consagra-os na verdade. A tua palavra é a verdade, para eles eu me consagro (Jo 17: 17-18).

LifeSite: Você já conheceu a visionária principal, Jessica Gregori, e a família Gregori?

Jessica e toda a família Gregori não gostam de ser chamadas de visionárias; seria melhor dizer testemunhas. O bispo Grillo - que eu conhecia bem há muitos anos, já que ele também trabalhava na Secretaria de Estado - me convidou para Civitavecchia (junto com o então padre Giovanni D'Ercole, que agora é bispo de Ascoli Piceno) para me apresentar aos Gregori família. Foi na ocasião da festa de Pentecostes, após meu retorno da Nigéria, no final dos anos 90. Estávamos reunidos em oração diante da pequena gruta encimada por arbustos onde ficava a Estátua de Nossa Senhora. Foi então que testemunhei pessoalmente a exsudação de bálsamo perfumado da base da estátua. O bálsamo até exalava das folhas de um dos arbustos, e uma gota caiu na minha cabeça. Dada a importância do óleo exsudado, o bispo Grillo pegou a estátua em suas mãos, enquanto Fabio Gregori nos levou para dentro de casa. Pegamos um pouco de algodão e recolhemos o bálsamo que continuava a sair abundantemente. Eu também tive a oportunidade de segurar a Estátua da Virgem em minhas próprias mãos. Em memória desse evento extraordinário, ainda mantenho em um lenço um chumaço de algodão embebido no bálsamo milagroso, bem como a pequena folha da qual uma gota do bálsamo pingava na minha cabeça.

LifeSite: Parece que Jessica recebeu de Nossa Senhora o conteúdo do Terceiro Segredo, que ela passou ao Papa. Nossa Senhora disse: “As trevas de Satanás agora estão escurecendo o mundo inteiro e também estão escurecendo a Igreja de Deus. Prepare-se para viver o que eu havia revelado às minhas filhas de Fátima. Você pode nos contar sobre o encontro de Jessica com a Irmã Lúcia nos anos 90 e o que a conversa deles trouxe?

Quanto ao conteúdo do segredo recebido de Jessica e reservado apenas ao Papa, ele foi escrito por ela e selado em um envelope selado e entregue ao bispo Grillo, mas nunca foi revelado se ele foi realmente entregue ao destinatário.

Isso não deve ser confundido com a mensagem que ela dirigiu ao Papa em 26 de fevereiro de 2005, que foi reconhecida pela Secretaria de Estado e por meio do Bispo. Jessica se dirigiu ao Santo Padre: “Desejo muito conhecê-lo e informá-lo de tantas coisas que elas não lhe disseram e que lhe dizem respeito pessoalmente, mas que estão especialmente ligadas a Fátima ... As mensagens dizem respeito à humanidade, a Igreja e as famílias.”

Quanto ao encontro com a irmã Lúcia, aqui está o que se sabe. Em 1996, Jessica fez uma peregrinação a Fátima com sua família. Eles foram acompanhados pelo diretor espiritual, padre Manuel Hernandez Jerez, que celebrou a missa no mosteiro de Coimbra, na presença da família Gregori e da irmã Lúcia. No final do culto, Jessica e Irmã Lúcia tiveram uma conversa particular.

Quem conhece o comportamento e a obediência da Irmã Lúcia pode entender que o simples fato de ter acontecido essa reunião, sem ter sido precedido pelos procedimentos usuais, é obviamente algo fora do comum. O evento é testemunhado por escrito com grandes detalhes e nunca foi negado.

Mais do que isso, acredito que ninguém jamais saberá, já que a Irmã Lúcia está morta e Jessica não deixa escapar uma palavra a ninguém sobre o segredo.

O relato da visita, escrito pelo diretor espiritual, pode ser encontrado no livro Civitavecchia, do padre Flavio Ubodi , 25 anni con Maria [Civitavecchia, 25 Anos Com Maria].

Depois de fazer uma peregrinação a Fátima com a família Gregori (Fabio, Annamaria, Jessica e Davide, junto comigo, quem conta a história), em 15 de junho de 1996, fomos a Coimbra, mais especificamente ao Carmelo de Coimbra, já que sabíamos que entre as outras freiras vivia o vidente mais antigo de Fátima, a Lúcia.

Tínhamos um desejo ardente de vê-la e encontrá-la, naturalmente por causa das experiências místicas, aparições e mensagens de Nossa Senhora em Civitavecchia.

Nenhum de nós jamais esteve em Coimbra antes. Pedimos orientações e, no final, encontramos o Carmel. Passava das 9 da manhã e descobrimos que estava fechado. Tocamos o interfone na porta e imediatamente tivemos a oportunidade de explicar quem eram e o que queríamos. Depois de uma longa espera, fomos informados de que poderíamos entrar na igreja, que eles nos permitiriam celebrar a Santa Missa, mas que não lhes era permitido falar diretamente e a sós com a Irmã Lúcia.

Enquanto íamos à sacristia, a Irmã sacristã me deu as instruções apropriadas para a celebração da Missa que, ela me informou, seria assistida por toda a Comunidade, incluindo o Visionário. Além disso, confiante, ela indicou o lugar no coro inferior, onde as freiras estariam, que a irmã Lúcia ocuparia.

O coro inferior está localizado à direita do santuário, ou seja, à esquerda do celebrante como uma continuação do próprio santuário, da qual é separado por uma grade e uma cortina correspondente que é aberta em ambos os lados no momento da celebração da missa.

Do altar pude ver perfeitamente no fundo do coro a irmã Lúcia, que, mais tarde, também se destacou no momento da distribuição da Sagrada Comunhão.

Naturalmente, pude falar o quanto julgava apropriado durante a homilia e nos momentos em que a liturgia o permitia, antes e depois, explicando com o máximo de detalhes possível quem éramos e por que estávamos lá.

Ninguém me interrompeu ou me impediu de qualquer maneira. Acredito que apenas nós e as freiras estivemos presentes na Santa Missa.

Depois da Eucaristia, eles nos convidaram para uma reunião com toda a Comunidade no Salão, em plena luz do dia. Estávamos divididos apenas por uma grade no estilo carmelita. Eles nos disseram que a irmã Lúcia estava lá entre as freiras, mas que teríamos que adivinhar qual era ... Não foi nada difícil.

Começamos a trocar perguntas e respostas. Não me lembro quanto tempo foi gasto dessa maneira, mas tudo aconteceu com calma. Os únicos tópicos tratados foram a vinda de Nossa Senhora e suas mensagens, os eventos de Fátima e Civitavecchia.

No final da reunião, abordamos a grade e houve a oportunidade de personalizar mais nossos relacionamentos mútuos. Lá, um pouco mais afastados, houve também a oportunidade de uma reunião muito pessoal entre Jessica e Irmã Lúcia.

Não ouvi nada do que eles disseram um ao outro. Mas posso garantir que todos saímos daquela reunião cheios de graça e alegria. Ficamos muito satisfeitos com a visita e o privilégio que nos foi concedido, evidentemente arranjado nos planos de Deus. E é isso que posso dizer a esse respeito.

LifeSite: Você sabe se Jessica irá revelar ao mundo as palavras de alerta do segredo de Fátima?

A resposta é muito simples: definitivamente nunca!

LifeSite: Nossa Senhora de Civitavecchia também afirmou uma vez: “Satanás está dominando toda a humanidade, e agora ele está tentando destruir a Igreja de Deus através de muitos sacerdotes.” Gostaria de comentar essas palavras?

Qualquer comentário seria supérfluo. Vamos receber este aviso muito sério de Nossa Senhora: “Estou lhe dando uma notícia dolorosa. Satanás está dominando toda a humanidade, e agora ele está tentando destruir a Igreja de Deus por meio de muitos sacerdotes ... Satanás sabe que seu tempo está se esgotando, porque meu Filho Jesus está prestes a intervir. Eu imploro, me ajude; não deixe meu filho intervir, porque eu, sua mãe, quero salvar muitas almas e trazê-las para meu filho e não deixá-las para Satanás. Ore para que Deus nosso Pai me conceda mais tempo, porque este é o último período concedido a mim por Deus. Meu manto está agora aberto a todos vocês, cheio de graças, para colocá-los todos perto do meu Coração Imaculado. Está prestes a fechar; então meu Filho entregará sua justiça divina. Um perigo paira sobre o Santo Padre, um ataque feroz de Satanás” (30 de julho de 1995).

LifeSite: Nossa Senhora também pediu aos católicos italianos que se consagrassem ao seu Imaculado Coração. Você acha que a recente "entrega" a seu Imaculado Coração, realizada pelos bispos italianos, cumpriu esse padrão?

Esta resposta também é muito simples: não! No Santuário de Caravaggio, no primeiro dia do mês tradicionalmente dedicado a Nossa Senhora, não houve nenhum ato de confiança - a não ser confundido com um ato de consagração. Na noite de 1º de maio, quando a cerimônia deveria ocorrer no santuário, a igreja estava escura. Foi gravado alguns dias antes e transmitido de forma diferida. Naquela noite, a Itália não foi de todo confiada a Maria com a participação orante do povo - e menos ainda foi consagrada! Como é possível que os pastores tenham planejado tal engano?

Gostaria de fazer o meu próprio apelo sincero de Fabio Gregori: “Peço-lhe: implore, implore, implore para que a Igreja Italiana, o Coração do Cristianismo, o Presidente de Pedro, também faça a Consagração a o Imaculado Coração de Maria. Nossa Senhora pede isso há 25 anos: não tenha medo de ouvir nossa Mãe, façamos um ato de obediência ao Céu, um ato de fé humilde, nos tornemos filhos que confiam em sua mãe ... Vamos não permita que nossa mãe chore por tantas almas que morrem por não ouvi-la. Quanto custa pedir a ajuda dela?

LifeSite: Parece que a mensagem de Nossa Senhora da Civitavecchia também é de esperança. Você poderia nos dizer como?

A última mensagem, entregue em 23 de dezembro de 2018, parece-me a melhor resposta para a pergunta. Nesse dia, no Santuário da Estátua de Nossa Senhora, a igreja paroquial de Santo Agostinho, a Santa Virgem apareceu a Fabio e Annamaria durante a Santa Missa e transmitiu esta mensagem. Vamos ouvir algumas passagens dele:

A Igreja de meu Jesus está nublada pela fumaça de Satanás e muitas pessoas consagradas, chamadas para pregar sua Palavra, caíram nas armadilhas de Satanás, assim como Judas também caiu! Mas Jesus os ama e espera em sua conversão e salvação.

Confiamos a você uma tarefa: testemunhar a Verdade, Jesus Cristo, a ponto de ascender ao Calvário e ser pregado na Cruz com Ele. Você é solicitado a testemunhar o que lhe confiamos, a ser sempre fiel e obediente à Igreja de meu Filho Jesus, testemunhando a Verdade e rejeitando a Mentira...

Ele pediu para você carregar a cruz. O caminho será longo, tortuoso e sofrido, mas então a luz do Senhor brilhará, e você deve testemunhar essa luz na normalidade da vida cotidiana por suas palavras e vida.

Seja sempre portador de amor, prudente em saber discernir as armadilhas de Satanás. Esteja sempre livre de todo compromisso humano e sempre ouça a Deus que fala na intimidade do seu coração. Seja sempre sal da terra, luz do mundo, crescendo na virtude de nossa Sagrada Família de Nazaré, para que toda família humana possa traçar em nosso testemunho o caminho da fé, esperança e amor. E a Santíssima Trindade Hoy encontrará a verdadeira e nova família de Deus, estabelecida por Ele.

LifeSite: A estátua de Nossa Senhora que chorou lágrimas havia sido comprada originalmente em Medugorje. Você vê uma conexão mais profunda entre esses dois lugares e aparições?

Muitas pessoas tentaram estabelecer laços entre as duas realidades, começando pela origem material da estátua que chorava e a segunda, idêntica à primeira. A família Gregori, guardiã de todo o evento, sempre foi muito firme em evitar qualquer manipulação. Eles sempre testemunharam o que receberam nas mensagens, e nelas há uma referência explícita apenas a Fátima e a nenhum outro evento. Quanto aos signos externos, as imagens que são objeto de fenômenos inexplicáveis, existem não apenas as duas estátuas da Virgem Maria, mas também uma estátua de Nossa Senhora de Fátima, uma imagem de Padre Pio e até a natureza ao redor da pequena gruta . Portanto, rastrear o evento em Civitavecchia de volta a um link extrapolado da origem material das estátuas parece um tanto forçado.

LifeSite: Você poderia nos contar sobre a atitude do Papa João Paulo II em relação à Civitavecchia?

Já nos referimos ao interesse inicial do papa e à veneração da estátua de Nossa Senhora. Podemos acrescentar que o bispo Grillo também testemunhou publicamente várias vezes publicamente sobre sua visita [do papa] a Pantano. O fato também pode ser testemunhado pelos policiais que receberam um "Monza 500" (o código de rádio usado na época para anunciar uma escolta que precisa viajar incógnita) e, por curiosidade, eles esperaram para ver quem era. Eles não são capazes de testemunhar formalmente porque estão sujeitos ao sigilo profissional. Certamente, se uma investigação fosse realizada com as permissões necessárias, não seria difícil confirmar a veracidade dos fatos. Mesmo entre os padres da diocese, existem alguns que conhecem a verdade muito bem; infelizmente, o clima nem sempre é favorável para dar testemunhos inconvenientes.

LifeSite: Um dos apoiadores do Civitavecchia era o padre Gabriele Amorth. Você sabe mais sobre isso e o que ele sabia sobre Civitavecchia?

O padre Amorth acreditava firmemente na veracidade do evento. A esse respeito, gostaria de deixar a palavra para o jornalista Antonio Socci, que, além dos eventos de Fátima, também estudou com cuidado os relacionados à Estátua de Nossa Senhora de Civitavecchia. Ele escreveu assim em 2007: “Todo mundo se lembra do forte ceticismo inicial do bispo, monsenhor Grillo. Nas páginas de seu diário que ele publicou, ele conta que em 13 de março de 1995 recebeu um telefonema do famoso exorcista da diocese de Roma, padre Gabriele Amorth (uma verdadeira autoridade, que também era amiga do Padre Pio ) O padre Amorth implorou ao bispo que tivesse fé: “porque ele soube no verão anterior, de uma alma espiritualmente dirigida por ele, que uma estátua de Nossa Senhora choraria em Civitavecchia e que esse sinal não seria um bom presságio para a Itália, e, portanto, seria apropriado fazer penitência e orar muito.” O bispo observa que ele não acreditou nele e depois falou sobre isso com sua irmã, Grazia, com sotaques irônicos. Sua irmã, no entanto, ficou chateada e, no dia seguinte, em 15 de março de 1995, às 8h15 da manhã, após a missa, recordando as palavras do padre Amorth, ela expressou o desejo de orar em frente à estátua que havia foi mantido por dias no armário do bispo. O bispo Grillo concordou e, juntamente com outros, começou a recitar a “Salve Rainha Santa”. Na linha, “Então, volte os mais graciosos advogados com seus olhos de misericórdia para conosco”, a estátua começou a chorar sangue novamente, pela décima quarta vez, mas desta vez nas mãos do bispo cético.” Muitas vezes, o padre Amorth foi rezar em Civitavecchia e também visitou a família Gregori. Ao se aproximar de sua morte, o padre Gabriel enviou saudações à família Gregori e pediu que orassem por ele.

Em Civitavecchia, como em Fátima, Nossa Senhora se revelou, mas a importância dessas revelações ainda não foi divulgada na íntegra por causa da infidelidade e desobediência dos pastores. O evento em Civitavecchia faz parte de um plano direcionado de Deus, que deseja salvar a Igreja e toda a humanidade por meio de Maria, o sempre vitorioso, como São Maximiliano Kolbe adorava chamá-la, o eterno inimigo do diabo, como abençoado Pio IX a definiu.

Que a Igreja, em seu pequeno remanescente militante, lute e resista, inflexível a qualquer compromisso com o mundo e seu príncipe, indiferente à aprovação de outros, insensível à lisonja, sempre absorvida em Deus como Maria, perdida Nele e fiel.

Gostaria de concluir com as palavras do grande Papa Pio XII: “Você, ajoelhado aos pés da Imaculada Rainha, deve estar disposto a não descansar até vê-la reinar supremo sobre tudo e todos, primeiro em si mesmo e depois ao redor. você, em famílias, classes e grupos sociais e em todas as atividades públicas e privadas.” (7 de setembro de 1954)

"Multiplique, filhos amados, as sagradas vanguardas de um exército heroico cuja ação, se Deus quiser, pode preparar uma vitória e um triunfo dificilmente imagináveis." (18 de fevereiro de 1958)

Traduzido por Giuseppe Pellegrino


Fonte - lifesitenews


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...